Ouve, Senhor

Diante do Trono

Ouve, Senhor, as palavras de afronta
Escuta ó Deus,
O que diz o inimigo contra mim
Se levanta para intimidar
Dizendo que o Senhor não me livrará
Mas uma coisa eu faço:
Venho a Ti em pano de saco
Te apresento o meu clamor
Dia de angústia,
De perseguição,
Dia de vergonha
Mas sei que o meu Deus
Não é como os outros
Feitos por mãos
Abre os Teus olhos,
Senhor, e vê
Criador dos céus e da terra
Salva-nos das suas mãos agora
Que todos saibam que só Tu,
Senhor, és Deus
Assim diz o Senhor,
O Deus de Israel.
- Ouvi, filho meu,
A oração que fizesete a mim
Eu defenderei tua vida
E te salvarei por amor de mim
E acerca do inimigo digo assim:
Não corres perigo
Zomba dele, ó filha de Sião
Despreza e zomba
Do inimigo enquanto ele foge
Não foi contra ti que blasfemou
Ou levantou a voz arrogante
Porei um anzol no seu nariz
E um freio na sua boca
E o farei voltar por onde veio
E contra ti nenhuma flecha atirará

Sou Deus que dá vitória
Me buscaste e Eu
Eu te dou a vitória